[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Projeto prevê produção de 2 milhões de t/a de celulose branqueada de eucalipto

A Pöyry apresentou o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) para instalação de uma fábrica de celulose no município de Alto Araguaia, no Mato Grosso, durante audiência pública, realizada no final de março, e que reuniu cerca de duas mil pessoas. O projeto desenvolvido pela Euca Energy prevê uma planta com capacidade de produzir dois milhões de toneladas de celulose branqueada de fibra curta (BHKP) por ano, sendo um dos maiores empreendimentos privados em curso para licenciamento no Brasil, com investimento estimado de R$ 9,5 bilhões.

Kleib Fadel, especialista em engenharia ambiental da Pöyry, apresentou os graus de impactos ambientais do projeto para a região, medidas mitigadoras destinadas a diminuir ou prevenir impactos negativos, medidas compensatórias e os programas ambientais previstos, com o objetivo de obter a Licença Prévia a ser emitida pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Mato Grosso.

“O EIA-RIMA conduzido pela Pöyry concluiu pela viabilidade técnica e socioambiental da implantação da fábrica em razão da sustentabilidade do projeto. O projeto contribuirá para que Alto Araguaia se torne um município exportador, promovendo o desenvolvimento econômico e da infraestrutura da cidade e de seu entorno, bem como do estado e do país”, explica Fadel. Segundo o especialista, serão utilizadas, na nova planta, as mais avançadas tecnologias disponíveis e as melhores práticas de gerenciamento ambiental.

REDES SOCIAIS_