[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

BP deve investir em atualizações de suas plantas petroquímicas de PTA

A BP, uma das maiores produtoras de ácido tereftálico purificado do mundo, também conhecido comercialmente como PTA, está planejando atualizar três de suas plantas nos EUA e Bélgica, o investimento previsto é de mais de US$ 200 milhões. A empresa é responsável por produzir aproximadamente 7,1 milhões de toneladas anuais de PTA em sete localidades.

As plantas que devem receber investimentos, são as localizadas nos complexos de Cooper River na Carolina do Sul, EUA e em Geel na Bélgica. Estes investimentos devem posicionar as instalações de produção de PTA como sendo as mais eficientes do mundo, permitindo a companhia aumentar a eficiência energética e a qualidade da matéria prima, reduzindo custos e emissões de gases responsáveis pelo efeito estufa.

A unidade PTA1 sediada em Cooper River deve estar repaginada até a metade de 2016. Enquanto no complexo de Geel, devem ser atualizadas duas unidades, a primeira deve ser a PTA3 com previsão de conclusão até o final do próximo ano, e em 2016 deve-se iniciar a atualização da PTA2.

O PTA é matéria prima para a fabricação de poliéster, que pode ser utilizado para diversas aplicações que variam desde tecidos até recipientes para comida e bebida.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_