[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Solazyme inicia produção comercial de óleos renováveis

Solazyme iniciou a produção comercial de óleos especiais em duas unidades, uma unidade operada pela Archer Daniels Midland Company (ADM) e uma instalação operada pela American Produtos Naturais (ANP), ambas em Iowa.

Solazyme, ADM e ANP produziram com sucesso três tipos de óleos Tailored™, que estão sendo distribuídos nos EUA e no Brasil. Os volumes enviados para o Brasil estão sendo utilizados para desenvolvimento de mercado, antes do inicio das operações da Solazyme Bunge Óleos Renováveis. A unidade brasileira é uma joint venture com a Bunge e deve iniciar a produção em escala comercial no primeiro trimestre de 2014. Com um investimento de US$ 150 milhões, a planta foi instalada em uma área contínua à usina Moema que a Bunge tem em Orindiúva, São Paulo. A planta deve produzir 10 mil toneladas de óleos no primeiro ano de atividade, o açúcar da usina será a matéria-prima para as algas na produção dos óleos.

A produção nas plantas da ADM e da ANP deve alcançar uma capacidade nominal de 20 mil toneladas/ano dentro de 12-18 meses, com potencial de expansão para 100 mil toneladas/ano nos anos seguintes. Os produtos já estão sendo vendidos para diversas aplicações, incluindo lubrificantes, metalurgia, higiene e cuidados pessoais.

A tecnologia patenteada da Solazyme utiliza diferentes linhagens de microalgas melhoradas geneticamente para maximizar a produção de óleos. Com a utilização de fermentadores industriais, a Solazyme consegue reduzir o tempo necessário para as algas converterem açúcares em óleos em apenas alguns dias, garantindo a produção em escala comercial. Solazyme oferece seus óleos renováveis Tailored™ como uma alternativa mais sustentável para os óleos existentes.

Fonte: MAXIQUIM – www.maxiquim.com.br

REDES SOCIAIS_