[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Geração de energia eólica em residências

Dados da Abeeólica – Associação Brasileira de Energia Eólica mostram que os ventos são o segundo recurso mais utilizado no Brasil para a geração de energia elétrica – são 601 parques eólicos, em 12 estados do país. A Tek Trade, de Balneário Camboriú (SC), em parceria com a Sua Energia, de Itajaí (SC), disponibiliza uma tecnologia de geração de energia eólica que pode ser usada em casas, prédios ou pequenos comércios. A turbina ‘compacta’, em formato de cata-vento, pode ser instalada em locais abertos, no telhado de residências ou até mesmo no topo de prédios, onde há significativa quantidade de vento. O sistema já está à venda no país e gera economia a médio e longo prazo. A estimativa é de que o retorno do investimento seja alcançado em cerca de três anos.

“Foram sete anos de pesquisa e desenvolvimento – da fase de homologação do produto, assinaturas de contratos e certificações internacionais – até chegar à marca própria do para a geração de energia eólica. É uma tecnologia desenvolvida na Ásia, patenteada mundialmente, e que a Sua Energia detém com exclusividade em todo território nacional. O produto nacionalizado chega ao mercado com vantagens em relação ao painel solar já que ocupa menos espaço, não depende de angulação relacionada ao sol e não perde em geração durante o dia ou a noite”, explica Júlio Cesar Paz, diretor da Sua Energia.

A turbinas eólicas exigem uma velocidade de vento de pelo menos 3 m/s antes mesmo de começar a gerar energia. Em pequena escala, um sistema capaz de gerar 1 kWh abastece uma casa com a conta de luz no valor de R$ 300 por mês. Com custo aproximado de R$12 mil para um sistema capaz de gerar 1KW/h, imaginando-se uma instalação em região com ventos de velocidade média de 3 m/s, teria um payback em 3 anos – média de tempo para o retorno. O inversor – que transforma a energia contínua para alternada para que seja lido pela distribuidora – é compatível com a energia solar e com a eólica, maximizando a geração de energia.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) oferece um incentivo para a diversificação da matriz energética brasileira ao permitir que sistemas alternativos de geração de energia limpa doméstica (micro e a minigeração distribuída) injetem a sua produção excedente na rede da distribuidora local.

Há cinco modelos de turbinas no portfólio da Sua Energia, que variam de 1 a 10 KW/h de potência. O preço dos aerogeradores domésticos varia de acordo com a altura, número de hélices (normalmente de três pás) e a potência de geração de energia eólica. A tecnologia possui um rotor interno que funciona com indução eletromagnética.

REDES SOCIAIS_