[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Agricultura Regenerativa: uma perspectiva de modelo de negócio circular
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Projeto Etileno XXI da Braskem Idesa está em fase de conclusão no México

A JV entre a Braskem e o grupo Idesa do México está em fase de conclusão do projeto Etileno XXI. Segundo os dois parceiros, 88% do complexo já foi concluído. Com um investimento de US$ 4,5 bilhões, eles pretendem concluir o complexo até julho. Com sede em São Paulo, a Braskem, maior empresa petroquímica da América Latina, possui 75% da JV e a Idesa possui o restante.

Localizado no estado de Veracruz, no sudeste do México, o complexo inclui um cracker de etano cuja produção planejada é de 1,05 milhões de toneladas de eteno por ano. Além disso, haverá duas plantas de polimerização, com uma capacidade de 750 mil toneladas de PEAD por ano e uma terceira com capacidade de 300 mil toneladas de PEBD por ano.

Os avanços recentes incluem a instalação do equipamento de extrusão na planta de PEAD e a colocação de válvulas na unidade de PEBD. Este é o maior investimento privado no México na atualidade e o maior já feito por uma empresa brasileira no país. O México consome hoje cerca de 1,8 milhão de toneladas por ano de polietileno, mas 65% desse total são importados. Braskem Idesa pretende atender parte do consumo no mercado interno com o complexo petroquímico.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_