[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Cade ouvirá Raízen em processo que investiga domínio da Petrobras em refino

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aceitou pedido da distribuidora de combustíveis Raízen, da Cosan, para admissão como terceira interessada em processo em que investiga eventual abuso pela estatal Petrobras de sua posição dominante no mercado de refino de petróleo do Brasil.

Segundo despacho do órgão de defesa da concorrência no Diário Oficial da União desta segunda-feira, foi concedido prazo de 15 dias para que a Raízen apresente “as manifestações que julgar pertinentes acerca do objeto da conduta ora analisada”.

Em nota técnica, o Cade apontou que a Raízen defendeu que teria seus direitos e interesses afetados por possíveis decisões relacionadas ao caso em análise e aceitou a inclusão da empresa como terceira interessada apta a intervir.

“A Raízen constitui uma das principais empresas atuantes no elo da distribuição de combustíveis do Brasil e adquire grande parte dos insumos derivados de petróleo da Petrobras. Entende-se que as razões apresentadas pela peticionante demonstram que ela possui direitos ou interesses que possam ser afetados pela decisão a ser adotada no presente caso”, apontou análise do Cade.

O pedido da Raízen foi protocolado em 7 de fevereiro.

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, tem afirmado em eventos públicos que não deseja mais a companhia em posição de quase monopólio no setor de refino, o que deverá passar pela venda de sua participação em ativos de refino.

Luciano Costa

REDES SOCIAIS_