[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Versalis expande utilização de aditivo da Solazyme para fluidos de perfuração

Solazyme e Versalis anunciaram uma parceria para expandir o uso comercial do lubrificante encapsulado Encapso™, um aditivo biodegradável para fluidos de perfuração.

Segundo a Solazyme, Versalis é uma ótima parceria para a expansão global do uso comercial de Encapso, pelos consumidores. Versalis faz parte da divisão de químicos da Eni, empresa líder de petróleo e gás que opera a nível internacional e possui uma rede de distribuição através da qual Versalis pretende expandir o acesso ao mercado e impulsionar as vendas globais de Encapso. Inicialmente, Versalis utilizará Encapso nos campos de petróleo e gás operados pela sua empresa matriz, o que representa uma parcela significativa das atividades de perfuração de petróleo no mundo.

Versalis é uma empresa líder no setor químico com forte compromisso com o meio ambiente e foco crescente em produtos especializados para o mercado petrolífero. Com essa parceria as empresas pretendem trabalhar para conquistar novos mercados, atendendo à crescente demanda energética e a necessidade de redução dos impactos ambientais, oferecendo um lubrificante para perfuração sustentável e de alto desempenho.

Solazyme lançou Encapso no primeiro semestre de 2014. O lubrificante encapsulado será apresentado como parte do recém lançado portfólio de produtos Specialty Oilfield Chemicals, com volume estimado de vendas superando 3 mil toneladas anuais.

Desenvolvido a partir de plataforma de tecnologia da Solazyme, Encapso se diferencia por suas cápsulas inertes, que proporcionam lubrificação de acordo com a necessidade e evitam desperdícios do produto. Segundo a Solazyme, Encapso pode ser reutilizado em várias formulações e aplicações, reduzindo os custos globais dos clientes.

A eficácia do Encapso foi demonstrada em escala comercial em mais de 30 poços de petróleo em bacias nos Estados Unidos e no Canadá, incluindo as principais áreas de exploração petrolíferas nas bacias de Williston, Denver-Julesburg, Permian e no oeste do Canadá.

Com um sistema único de liberação controlada, Encapso aumenta as taxas de penetração, diminui o arrasto e reduz o torque rotacional e fricção em uma variedade de aplicações de perfuração horizontal e vertical. Assim, o lubrificante da Solazyme pode proporcionar custos de perfuração reduzidos e operações aceleradas.

Encapso já é produzido no Brasil, na primeira planta de produção de óleos renováveis a partir de microalgas em escala comercial do País, pela Solazyme Bunge Produtos Renováveis, joint venture entre Solazyme e Bunge Global Innovation. A planta está localizada numa instalação adjacente à Usina Moema da Bunge, em Orindiúva (SP). A capacidade de produção da planta é de 100 mil toneladas de óleo renovável e de 40 mil toneladas de bioproduto por ano.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_