[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Lanxess investe em fibra de vidro

A empresa alemã Lanxess irá investir € 15 milhões na sua unidade de fibra de vidro na Antuérpia, Bélgica. A capacidade atual, de 60 mil toneladas anuais, deverá ser expandida em 10%. As fibras de vidro são utilizadas na produção de compósitos que possuem como matriz plásticos de alta performance, como, por exemplo, a poliamida.

O segmento de plásticos de alto desempenho é o de maior crescimento da Lanxess e trata-se de um mercado com potencial; estima-se que a demanda por plásticos de engenharia deva crescer 7% ao ano até 2020. Por isso, a companhia está investindo grandes cifras na expansão da produção desse segmento.

Além do aumento da capacidade de fibra de vidro, a caprolactama também recebeu investimentos. Grande parte da produção de ambas é utilizada pela própria Lanxess, na produção de compósitos (resinas reforçadas com fibra de vidro) e poliamida, que possui a caprolactama como matéria-prima.

A principal indústria consumidora de plásticos de engenharia é a automotiva, onde os mesmos são utilizados em substituição aos metais, a fim de tornar os automóveis mais leves e, portanto, mais econômicos.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_