[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

China investe no gás de xisto como alternativa

A China possui a maior demanda energética mundial e é sabido que sua dependência no carvão tem causado níveis de poluição atmosférica extremamente elevados. Buscando reverter a situação, sob a promessa de voltar a ter céus mais limpos, o governo chinês volta sua atenção para combustíveis mais limpos, como o gás natural e o gás de xisto. O consumo de gás natural cresceu muito desde o ano passado, mas enfrenta barreiras com o alto custo de produção, especialmente na extração de metano no Mar do Sul da China.

 

Assim, nos últimos anos, a estatal chinesa de petróleo e energia Sinopec também tem visto o gás de xisto como alternativa. Nesta última quarta-feira, foi divulgado que o primeiro campo de extração de gás de xisto em larga escala, em Xinhua, possui uma reserva comprovada de mais de 600 bilhões de metros cúbicos, um número relevante pois empreendimentos em larga escala são complicados quando se trata de gás de xisto.

 

Até o momento foram produzidos pouco menos de 12 bilhões de metros cúbicos do campo, mas a Sinopec espera que até o final deste ano a capacidade de exploração se eleve a um valor anual de 10 bilhões.

 

Fonte: Maxiquim

REDES SOCIAIS_