[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Química busca economia low-carbon

Jorge Soto, vice-coordenador do Comitê para Desenvolvimento Sustentável da Abiquim, membro do grupo de liderança sobre Energia e Mudança do Clima do ICCA – International Council of Chemical Associations e diretor de Sustentabilidade de Braskem, representou o setor químico global no evento “Mobilizing Investments & Innovation in Low-Carbon Infrastructure”, parte da programação do World Climate Summit em dezembro, em Madri. Em sua fala, Jorge Soto explicou o histórico do grupo do ICCA que representa, sobre energia e mudanças climáticas, expondo ações e tecnologias inovadoras do setor químico que trazem soluções para adaptação e mitigação às mudanças climáticas: “Nós analisamos, em estudo contratado com a KPMG, 130 diferentes tipos de tecnologias do setor químico. Dessas, apenas 17 tecnologias trazidas pelo setor podem resultar em uma redução de 5 a 10 gigatoneladas de emissões”, explicou.

Soto enfatizou o papel que a indústria química desempenha em soluções ao longo da cadeia: “Esta solução é aplicada não apenas nas instalações do nosso setor, mas também ao longo da cadeia de valor. Nesse sentido, é importante conectar ao setor financeiro e pensar a questão de financiamento dessas tecnologias e soluções, que trazem benefícios a toda a cadeia”, disse.

REDES SOCIAIS_