[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Agricultura Regenerativa: uma perspectiva de modelo de negócio circular
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Petrobras fecha venda da Petroquímica Suape

A Petrobras fechou a venda de dois dos seus ativos, somando um valor total de 587 milhões de dólares negociados.

A primeira foi a venda da participação de 45,97% da Petrobras Biocombustível (PBIO) na Guarani, umas das empresas líderes do mercado brasileiro de açúcar e etanol, para a Tereos Participations, uma empresa francesa do grupo Tereos, pelo valor de 202 milhões de dólares.

A outra transação, seguindo a aprovação do conselho administrativo da empresa, foi a venda da Companhia Petroquímica de Pernambuco (Petroquímica Suape) e da Companhia Integrada Têxtil de Pernambuco (Citepe) para duas subsidiárias da mexicana Alpek, pelo valor de 385 milhões de dólares. A Petroquímica Suape tem capacidade produtiva de 1,15 milhão de toneladas/ano de material plástico e a Citepe pode produzir 90 mil toneladas/ano de filamento de poliéster.

Os dois acordos fechados fazem parte das cinco transações que podem ter seus contratos assinados de acordo com a decisão cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU).

Com estas transações, o programa de parcerias de desinvestimentos totalizou 13,6 bilhões de dólares no biênio 2015-2016, ficando assim abaixou da meta de US$15,1 bilhões estabelecida para o período. Segundo a Petrobras, este fato é decorrente da obrigação em cumprir uma decisão liminar da Justiça de Sergipe que impediu a conclusão das negociações dos campos de Tartaruga Verde e Baúna, os quais já estavam em estágio avançado de negociação. Assim, a meta do programa de parcerias e desinvestimentos 2017-2018 será acrescida deste valor, totalizando uma meta de US$21 bilhões.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_