[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Petrobras adota nova política de preços da gasolina e diesel

Avaliação feita por grupo executivo da Petrobras indicou necessidade de redução no custo do diesel em 2,7% e da gasolina em 3,2% nas refinarias, que entrará em vigor a partir sábado, 15/10.

O reajuste nos preços da estatal foi baseado na paridade com o mercado internacional. A empresa constatou ainda que a nova política prevê avaliações mensais para revisões de preço, podendo haver redução, manutenção ou aumento dos preços nas refinarias. A empresa avaliará, também, conceder descontos pontuais ao diesel e à gasolina em mercados específicos.

A decisão do comitê levou em conta o maior volume de importações, reduzindo a participação da Petrobras no mercado interno. Este fator é intensificado no caso do Diesel no qual as importações correspondem a 14% da demanda no país. A importação de gasolina, por sua vez, teve um aumento de 28% ao mês entre março e setembro deste ano.

A estatal ainda comunicou que as revisões de preços nas refinarias podem não influenciar no preço final para o consumidor, uma vez que a precificação depende de outros integrantes da cadeia de petróleo, como as distribuidoras e os postos de combustíveis.

A Petrobras estima que se o ajuste for integralmente repassado o diesel e a gasolina podem cair cerca de R$ 0,05 por litro.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_