[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Borealis anuncia estratégias e divulga resultados do 2T

A Borealis, produtora de poliolefinas, químicos e fertilizantes, anunciou uma queda de 12% de lucro no segundo trimestre do ano, e de 10% nas vendas consolidadas, alcançando mesmo assim o segundo melhor resultado trimestral desde o recorde do ano de 2015.

O resultado foi suportado pelas saudáveis margens no negócio de poliolefinas. a excelente operação da JV da empresa, a Borouge, em Abu Dhabi, após o início total do complexo da JV Borouge 3.

O desempenho do segundo trimestre da empresa foi afetado pela baixa demanda e queda dos preços de fertilizantes. Segundo a empresa, isso se deve a junção de diversos fatores. Por outro lado, o ramo de polímeros na Europa continua forte.

Segundo a diretoria da empresa, os planos são de adicionar 1 milhão de toneladas por ano na capacidade de oleofinas na unidade de Abu Dhabi, Borouge, junto com um aumento correspondente de poliolefinas. Este projeto adicionaria 350 mil toneladas/ano de PE, pela expansão do complexo Borouge 2 e a construção de uma planta de PP de 650 mil toneladas/ano junto a Borouge. Esta planta de PP teria como fonte de propeno a refinaria da companhia nacional de Abu Dhabi Takreer. Além disso, existem planos para a Borealis se juntar a empresa ‘irmã’, Nova Chemicals, no projeto para produção de PE no Canadá, que marcaria a entrada da Borealis na indústria de poliolefinas na América do Norte.

Além disso, os negócios da Borealis se expandiram pela aquisição de duas empresas de reciclagem, que são justificadas pela empresa pelo fato do aumento da quantidade de poliolefinas recicladas de 3 para 6 milhões de toneladas anuais em 5 anos a nível global, além do fato de notar uma pressão por parte dos clientes para terem portfólio com maior teor de produto reciclado.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_