[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

BASF e Embrapa fecham novo acordo de cooperação

A companhia química mundial BASF, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), principal instituição brasileira de pesquisa tecnológica agrícola, e a Fundação Espaço ECO® (FEE®), instituída pela BASF, anunciaram nessa segunda-feira mais uma parceria voltada para a agricultura.
Com essa nova parceira, as empresas possuem dois objetivos: o desenvolvimento da pesquisa referente à Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) do setor de cana-de-açúcar, assim como a transferência de tecnologia em relação aos indicadores AgBalanceTM, da BASF, e o APOIA NovoRural, da Embrapa Meio Ambiente.
Para o primeiro objetivo, procuram compartilhar as experiências na Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) para construir inventários dos sistemas de produção de cana-de-açúcar praticados especialmente na região Centro-Sul brasileira, assim como de seus insumos e derivados. Já para o segundo, pretendem promover ajustes e melhorias nos critérios e fontes de informações dos indicadores.
Esse novo acordo segue o conceito de Inovação Aberta (Open Innovation), no qual empresas interagem para atingirem objetivos em comum. A parceria terá duração inicial de 30 meses, contados a partir da data de assinatura do contrato, no que diz respeito à produção dos inventários da atividade produtiva. O cronograma de revisão crítica de indicadores de AgBalanceTM está inserido nos primeiros meses desse período discriminado. Essa revisão terá reflexo nos diversos estudos de outras culturas em que a ferramenta pode ser aplicada posteriormente, além de cana-de-açúcar.
O AgBalanceTM é uma ferramenta que permite a comparação entre diferentes processos e tecnologias, com base no ACV, que considera os impactos relativos à produção agrícola e agroindustrial, assim como os impactos gerados ao longo da cadeia de suprimentos e distribuição. Enquanto isso, o APOIA NovoRural permite uma leitura da evolução de um processo produtivo ao longo do tempo. Tanto AgBalanceTM como o APOIA NovoRural propõem uma avaliação multicritérios, de modo que possuem sinergias ao procurar avaliar sustentabilidade de forma integral.
Segundo Ademar De Geroni Junior, diretor de Inovação, Pesquisa e Desenvolvimento da Unidade de Proteção de Cultivos da BASF na América Latina, essa parceria se mostra como um ganho qualitativo às duas ferramentas, permitindo um aprimoramento das comparações realizadas por elas, assim como a identificação de indicadores mais representativos de cada uma.
Celso Manzatto, Chefe-Geral da Embrapa Meio Ambiente, afirma que essa nova parceira fortalece o elo entre a Embrapa e BASF, se mostrando como um exemplo positivo de parceria público-privada ao comprovar a viabilidade d projetos entre Governo e Indústria favorecendo a posição de destaque na produção de fontes renováveis de energia.
Essa parceria é um desdobramento do Acordo de Cooperação Técnica, estabelecido entre as instituições em 2011, que visa à identificação de oportunidades de interesse comum para o desenvolvimento de novas tecnologias e produtos, com ênfase na identificação de estudos em biotecnologia, melhoramento genético, fertilização, mecanização, proteção de plantas e caracterização da fisiologia e avaliação dos tratamentos das culturas.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_