[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Suprema Corte aprova exploração de gás de xisto no Reino Unido

A Suprema Corte britânica decidiu que a licença para o “fracking” concedida por um conselho local para a extração pela empresa Third Energy era legal, abrindo assim caminho para a extração do gás de xisto (shale gas) no Reino Unido.

A licença, que foi contestada por ativistas ambientais alegando que o conselho não havia considerado o impacto do negócio sobre a mudança climática, foi a primeira aprovação para o fracking de gás de xisto desde que uma moratória foi levantada em 2012. Apesar do apoio do governo, os progressos foram lentos devido aos obstáculos regulamentares e protestos públicos, com grupos ambientais preocupados que a extração poderia contaminar águas subterrâneas e que é incompatível com a luta contra as alterações climáticas.

É estimado que grandes quantidades de gás de xisto estejam presas em rochas subterrâneas e o governo britânico planeja explorá-las para ajudar a compensar o declínio da produção de petróleo e gás, criando assim cerca de 64 mil empregos e ajudando o crescimento econômico. A Third Energy, que esperava produzir o primeiro gás de xisto britânico ainda este ano, antes que sua concessão de licença fosse apelada, se diz satisfeita com a decisão.

 

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_