[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Metabolix abandona negócio de polímeros renováveis

A americana Metabolix anunciou que abandonará o mercado de plásticos derivados de fontes renováveis para se concentrar em tecnologias de melhoramento de culturas.

É uma reestruturação drástica, alinhada à nova estratégia da empresa que pretende vender os ativos ligados ao negócio de polímeros renováveis, medida que deve eliminar 45 postos de trabalho. A Metabolix planeja focar em sua tecnologia Yield10, voltada para culturas alimentares e alimentos para animais.

Mesmo com os prêmios que as resinas derivadas de matéria-prima renovável ganharam, a Metabolix enfrentou dificuldades financeiras. A empresa registrou um prejuízo de quase US$ 23,7 milhões em 2015, as vendas caíram 7%, atingindo menos de US$2,6 milhões. Em 2014, a Metabolix já havia alcançado um prejuízo de US$29,5 milhões.

Ao longo de 24 anos de história, a Metabolix levantou US$ 326 milhões com acionistas para a pesquisa e desenvolvimento de biopolímeros. Em maio a empresa recusou uma oferta de fusão com a Cellulac.

Em Wall Street, o preço das ações da Metabolix, que já ficaram acima de US$4 por ação em meados de 2015, chegaram à 80 centavos em Julho.

Fonte: MaxiQuim

REDES SOCIAIS_