[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
Lançamento em breve do livro "Catalisando a Economia Circular"!
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Agroindústrias do RS vão produzir etanol a partir de arroz

Para dar destinação ao arroz que não tem mercado para alimentação humana, duas agroindústrias do Rio Grande do Sul decidiram usar o grão para produzir etanol. Ainda em escala experimental, os projetos estão sendo executados nas cidades gaúchas de São Borja e Camaquã e consistem no uso de grãos quebrados dos tipos 3 e 4., segundo informações da Agência Brasil.

O arroz tem uma produtividade para etanol que pode ser equivalente ao rendimento da cana de açúcar, e é superior a do sorgo e do trigo (420 litros de etanol por tonelada de arroz, contra 400 litros de etanol por tonelada de trigo), segundo afirmou à Agência Brasil o engenheiro agrônomo Valdecir Zonin, especialista em biocombustível da Secretaria de Agricultura do Rio Grande do Sul. Ele acrescenta que, em volume de litros, a capacidade de produção de etanol com arroz é o dobro da capacidade de produção de biodiesel com soja.

Para o especialista, o aproveitamento de pequena parte da produção do arroz para fabricação de etanol diminuirá o excesso de estoque e pode aumentar o preço do produto. “Se consumir 500 mil toneladas por ano, temos o suficiente para mexer com a estrutura do mercado. Isso interessa aos produtores porque vai equalizar os preços”.

A Embrapa Clima Temperado, com sede em Pelotas (RS), está desenvolvendo um grão propício para a produção de etanol, com o dobro do tamanho da média. A nova linhagem de arroz, apelidada como gigante, foi apresentada na abertura oficial da colheita deste ano (fevereiro) e poderá chegar ao mercado em 2013 ou 2014.

Fonte: Valor Econômico

REDES SOCIAIS_