[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Lucro da Petrobras surpreende investidores

Superando em mais do que o dobro o resultado esperado pelo mercado, o lucro líquido da Petrobras ficou acima de 4,4 bilhões de reais nos primeiros três meses deste ano, segundo a divulgação de resultados da empresa. Valor que fica ainda mais significativo quando comparado com do ano passado, ano em que a empresa teve prejuízo de 1,2 bilhões no mesmo período analisado. O que impulsionou o lucro, porém, não foi um aumento de receita (que, na verdade, caiu em 3%), e sim uma queda considerável nos gastos e nos investimentos.

O comunicado da Petrobras explica que houve redução nos gastos com importação de petróleo e de gás natural, que contaram com maior participação da oferta brasileira. Houve redução de gastos em diversos setores, incluindo despesas com vendas, administrativas e financeiras. Também teve impacto muito positivo o crescimento das exportações, que subiram 72% e ainda coincidiram com preços mais elevados no barril de petróleo. O lado operacional negativo ficou na produção de derivados, que caiu 8%.

A presidência da estatal ainda fez questão de destacar outros números positivos, como a queda da dívida líquida em 4% (agora em 300 bilhões), produção média 10% superior ao ano passado e aumento histórico do fluxo de caixa. A expectativa é que o próximo trimestre mantenha o bom desempenho.

Os bons resultados estão deixando a diretoria mais otimista, e a Petrobras estuda recompor seu portfólio de campos de petróleo. Para isso, está analisando em quais blocos do Pré-Sal pretende exercer o direito de preferência nas licitações deste ano.

Fonte: Maxiquim

REDES SOCIAIS_