[Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ] [Escola de Química - UFRJ]
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular no Cenário do COVID-19
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Chemical Leasing,
um olhar na Química Verde e na Sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
Núcleo de Estudos Industriais e Tecnológicos - UFRJ

centro de excelência na área de Gestão da Inovação, Inteligência Competitiva,
Prospecção Tecnológica e Monitoramento Tecnológico e Mercadológico

DIRETO DO BLOG
O Setor de Borracha na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Políticas públicas voltadas para Economia Circular:
Um olhar sobre as experiências na Europa e na China
DIRETO DO BLOG
Iniciativas de Economia Circular na Indústria do Aço
DIRETO DO BLOG
Potencial do Biogás no Gerenciamento de Resíduos
e Sua Inserção na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Cadeias Produtivas e Governança
no Contexto da Economia Circular
DIRETO DO BLOG
Uma Visão dos Modelos de Negócios Circulares
DIRETO DO BLOG
Princípios, perspectivas e aplicação
do Chemical Leasing nos processos
de produção visando a sustentabilidade
DIRETO DO BLOG
A Economia Circular Além dos Horizontes
DIRETO DO BLOG
Logística Reversa na Economia Circular
DIRETO DO BLOG
A Simbiose Industrial além das fronteiras
previous arrow
next arrow
Slider

Ecoteto & Madeiras mira exportação em 2015

A fabricante brasileira fornece estruturas para telhados e também atua no mercado de decoração. Para fugir da crise, a aposta da empresa é aproveitar a alta do dólar e aumentar as vendas externas
São Paulo – A fabricante de estruturas para coberturas Ecoteto & Madeiras deve concentrar esforços nas exportações, em 2015, para fugir da crise. Com a valorização do dólar, a empresa espera manter o alto patamar de vendas ao exterior neste ano.
“Nesse momento, as exportações representam metade da nossa receita. As vendas externas devem segurar o nosso faturamento em 2015″, afirma o diretor da companhia, Milton Malheiros.
O principal produto da Ecoteto são estruturas de madeira para telhados. Além do varejo, a empresa também fornece kits para casas seriadas e construtoras de médio e grande porte.
“Cerca de 90% das nossas vendas neste segmento são para o Minha Casa Minha Vida”, declara o executivo.
Ele ressalta que houve um recuo do mercado em 2014, mas ainda assim a empresa conseguiu crescer 2% em relação ao ano anterior.
“Registramos crescimento mesmo diante do desempenho excepcional de 2013, quando nosso faturamento aumentou 47%”, informa.
O executivo destaca que a principal matéria-prima da empresa, a madeira, é uma commodity. “Por esse motivo, precisamos ganhar na escala”, acrescenta Malheiros.
Uma das vantagens que o executivo elenca para a estrutura de madeira da Ecoteto é o tempo de construção. “É possível instalar o nosso produto em até um dia”, diz.
A empresa possui uma fábrica em Itararé, no interior paulista, com capacidade de produção de 80 mil metros quadrados por mês. “O Sudeste ainda representa a maior demanda da empresa” diz.
De olho nas regiões Norte e Nordeste, a Ecoteto também está construindo uma nova unidade produtiva em São Luís (MA), apta a produzir 30 mil m² mensais.
“O nosso objetivo é aumentar em 50% a produção nos próximos anos”, comenta Malheiros. Está ainda nos planos da companhia construir uma terceira fábrica, com a mesma capacidade de São Luís. “Essa unidade pode ser construída na Bahia”, revela.
A Ecoteto produziu 500 mil m² no ano passado. “Para este ano, se mantivermos o nível de vendas já considero um ótimo resultado”, acrescenta. No entanto, segundo o executivo, no primeiro trimestre deste ano a Ecoteto registrou queda de cerca de 50% nas vendas.
“O cenário para materiais de construção está muito difícil”, avalia. “Porém, acreditamos que no segundo trimestre já devemos verificar alguma melhora do quadro”, complementa Milton Malheiros.
Maior valor agregado
Cerca de 5% do faturamento da Ecoteto vêm de madeira para decoração, utilizada em decks e pergolados.
“Só trabalhamos com madeira tratada, certificada e reflorestada”, garante.
Malheiros destaca que esta linha de produtos rende margens maiores à companhia. “Estamos nos preparando para crescer neste segmento”, revela o executivo.

Autor: Juliana Estigarríbia
Fonte: DCI – Diário Comércio, Indústria & Serviços
Retirado de: Brazil Pharma Solutions

REDES SOCIAIS_